É tempo, hora e o momento de inovar

De tempos em tempos uma palavra viraliza e entra em evidência no ambiente corporativo. Dessa vez a moda é apostar em inovação. A inovação é a força que move os motores das grandes indústrias. Afinal é no setor industrial que novas ideias são implantadas e geram desenvolvimento e crescimento.

Transportando a inovação para a indústria gráfica, com especial direcionamento ao setor de embalagens, notamos avanços significativos em design, impressão e acabamento. Sabemos, porém, que a tarefa de inovar nem sempre é tão simples como pode parecer. Como as pessoas – sejam clientes, colaboradores ou fornecedores – estão no centro das transformações, a tarefa de agradar a gregos e troianos fica, digamos, assim mais árdua.

É verdade que as indústrias muitas vezes não lidam diretamente com o consumidor final. É verdade também que são os diferentes perfis de consumidores que ditam o ritmo do comportamento e, principalmente, demandam novas exigências.

E por falar em consumo, vale destacar alguns indicadores positivos. A agência de classificação de risco Moody’s apontou que o consumo deve contribuir para a retomada do crescimento econômico no Brasil. A melhora nas vendas do varejo, redução do desemprego e a desaceleração da inflação estão se tornando essenciais para o aumento do PIB.

A tendência positiva que cerca a atmosfera econômica brasileira eleva a importância da relação consumo e inovação. Para inovar é preciso entender as necessidades de diferentes clientes e consumidores.  

É inegável que grande parte das vendas está atrelada à capacidade de convencimento da embalagem. São elas que induzem a compra, são elas que conquistam e, consequentemente, fidelizam clientes.

O ponto de amarra que contextualiza a nossa conversa aqui é entender que, ao investir em inovação, as portas da sua empresa se abrem para o mundo. Comprovadamente, as companhias que pensam pragmaticamente no desenvolvimento das embalagens, não por acaso, lideram seus respectivos mercados.

Entra em cena, mais uma vez, o indispensável fator humano. A sua empresa pode – e deve – ter maquinário de ponta, softwares e hardwares inteligentes. Mas a sintonia fina que orquestra a quarta revolução industrial, conceito desenvolvido pelo alemão Klaus Schwab, diretor e fundador do Fórum Econômico Mundial, é alinhada por pessoas e para pessoas.  

É, portanto, fundamental que a embalagem entre no ritmo da transformação. Tudo, aliás, é motivado pela transformação.  De acordo com o estudo “Estilos de Vida 2019”, da Nielsen, a transformação chegou aos hábitos de consumo dos brasileiros. O estudo diz que a população do Brasil está mais prática (55% dos entrevistados vai direto à loja para efetuar a compra); mais conectada (64% tem um smartphone); mais saudável (57% reduziu o consumo de gordura e 56% diminuiu a ingestão de sal); mais negociadora (64% escolhe as marcas pelo baixo preço) e mais sustentável (42% está mudando seus hábitos de consumo para reduzir o impacto no meio ambiente). A pesquisa ouviu mais de 21 mil pessoas em 8.240 lares pesquisados.

Com os dados até aqui levantados é impossível não entrar no quesito personalização. O site da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) publicou um texto bacana sobre o tema. A matéria analisa que em uma época marcada pela comunicação massificada e, muitas vezes, padronizada, investir em uma estratégia de personalização passa a ser um grande diferencial de mercado.

De acordo com o site da ABRE, mais do que nunca, os consumidores estão atrás de experiências únicas, memoráveis e que acrescentem algo de novo ao momento de compra. Por isso, desenvolver um produto a partir de suas preferências, necessidades e características são formas eficientes de cultivar um relacionamento mais próximo e duradouro com eles. A personalização vai ao encontro de uma importante necessidade humana: a de se sentir notado e valorizado.

Por meio das embalagens personalizadas, a experiência de compra torna-se mais memorável, divertida e interessante, o que incentiva uma relação mais próxima entre pessoas e empresas. Elementar, caro leitor (a). 

Não adianta mandar imprimir embalagens diferenciadas para acondicionar cortes nobres de carne e colocar no PDV frequentado por veganos e vegetarianos. Vai dar certo? Evidente que não!  

É por essas e outras que a Ápice, há mais de 40 anos, oferece ao mercado experiência na produção de embalagens, rótulos e materiais promocionais com atendimento diferenciado. Sempre atenta à transformação, a gráfica, localizada em São Caetano do Sul, no ABC Paulista, conta com profissionais qualificados e dispostos a entender a sua necessidade.

O parque gráfico da Ápice reúne o que há de mais moderno em pré-impressão, impressão e acabamento com flexibilidade produtiva à disposição dos clientes. Estamos preparados para atender demandas variadas e diferentes tipos de substratos como papel-cartão, microondulado, polipropileno, PVC e PET.

Chegou a hora de colocar a inovação em atividade. Consulte a nossa equipe de atendimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *