Olhos atentos ao meio ambiente

É preciso, justo e necessário rever certas atitudes uma vez que em 2030 seremos 9 bilhões de pessoas no mundo. Teremos quase 3 bilhões a mais de indivíduos consumindo produtos e serviços e gerando resíduos.  

Com mais de 200 milhões de habitantes, de acordo com dados do IBGE, cada cidadão brasileiro produz quase um quilo de lixo por dia. Conclusão: são 183 mil toneladas diárias. O volume é alto e o planeta precisa ser mais bem tratado.

É natural, portanto, que as empresas invistam em matérias-primas renováveis. Na área de embalagens, por exemplo, a tendência é produzir com responsabilidade ambiental.

Insumos como o papel, papelcartão e o papelão ondulado mostram competência ambiental para suprir a nova demanda mundial que preza pelo meio ambiente. Trata-se de materiais aprovados pela Anvisa, órgão que comprova que as embalagens de papel não contaminam os alimentos, são recicláveis e oferecem boa conservação.

Aliás, a reciclagem é um ponto extremamente favorável. Estima-se que a taxa de reciclagem no Brasil já está acima de 68% – com viés de alta! E, comprovadamente, 100% do papel fabricado aqui provém de matas plantadas.

Não é a toa que grandes players de diferentes setores já migraram (ou estão  em pleno processo de transição) para embalagens sustentáveis. A Diageo, responsável pelas marcas Johnnie Walker, Smirnoff, Ypióca e Tanqueray, anunciou que terá em 2021 a primeira garrafa de destilados 100% livre de plástico do mundo.

Recentemente os consumidores brasileiros conheceram a primeira água em caixa criada pela Just Water. A marca, fundada pelo ator Will Smith – junto de seu filho Jaden Smith, comercializa o produto em embalagens biodegradáveis e totalmente recicláveis. Inicialmente, o produto circulou pelo interior de Nova York. Hoje está disseminado em todo os EUA além de Austrália, Japão, China e, como dito acima, Brasil.

Outra iniciativa interessante foi divulgada pela Samsung que decidiu rever a própria política de caixas da linha de televisores lifestyle. Os aparelhos contarão com embalagens ecológicas e a fabricante sugere alguns usos para o papelão como casas para gatos, porta-revistas, prateleiras e suportes para controle remoto. É possível transformar a caixa da sua TV em um novo objeto ou móvel. Para isso há códigos QR que podem ser digitalizados pelo smartphone com o passo a passo para a montagem.

É sintomático o movimento mundial de desplastificação. Há estudos sendo feitos que comprovam tal tendência. Recente pesquisa da Two Sides, organização mundial sem fins lucrativos que promove a sustentabilidade da indústria da comunicação impressa, entrevistou 5.900 pessoas na Europa e 2.000 consumidores americanos.

Os resultados foram claros e favoráveis: embalagens de papel, papelcartão e papelão representam a maior preferência entre os consumidores por atributos de sustentabilidade – incluindo compostagem doméstica (72%); melhor para o meio ambiente (62%) e mais fácil de reciclar (57%).

Além disso, 70% dos consumidores adotam medidas para reduzir o uso de embalagens plásticas e 66% dos consumidores preferem que os produtos encomendados por e-commerce sejam entregues em embalagens de papel em vez de embalagens plásticas.

Surge então a crescente demanda on-line. A pesquisa da Neotrust/Compre&Confie registrou que as compras por esse meio cresceram 104% em faturamento no segundo trimestre de 2020 em comparação com o mesmo período do ano passado. Com crescimento de 241%, a categoria alimentos e bebidas registrou maior expansão.

Note que as mudanças têm sinergia absoluta com as 17 metas globais do desenvolvimento sustentável da Agenda 2030, criada em Assembleia Geral das Nações Unidas. Quando o tema é preservação vale acompanhar as regras e investir em embalagens que não agridem o ambiente. Chegou a hora de transformarmos o mundo em que vivemos.

Sabemos que as embalagens de papel e papelcartão são promotoras da sustentabilidade. Vamos transformar o seu negócio?


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *