Descubra o seu poder.

O consumidor empoderado vive conectado e pronto para experimentar o novo. Em períodos de situações atípicas, como é o caso da atual pandemia do coronavírus, os consumidores tendem a cuidar mais da saúde e têm mais tempo para definir a marca que mais combina com o seu estilo de vida.

Felizmente tudo isso vai passar! Há países, como Espanha e Itália, que foram amplamente afetados pelo vírus e já estão retomando a rotina. No Brasil, daqui a pouco, tudo voltará ao normal. Assim seja!

É inegável, porém, que essa pandemia vai mudar as relações interpessoais e comerciais. Logo é necessário produzir embalagens cada vez mais personalizadas e com foco nas necessidades dos consumidores.

Entramos definitivamente na era da customização das embalagens. Afinal, o consumidor empoderado interage o tempo inteiro e espera das marcas uma relação de respeito e transparência.

“Não adianta fazer o melhor sorvete do mundo se os millenials acharem que ele é da marca da mamãe”, disse Jennifer Jorgenses, vice-presidente da Häagen-Dazs.

Rapidamente a marca remodelou suas embalagens usando, por exemplo, a teoria das cores. O resultado é que os sorvetes, aliás as embalagens, aparecem facilmente sobre qualquer background e saem bem em fotos nas redes sociais.   

Frank Piller, especialista na personalização de produtos para grandes públicos, e pesquisador do Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos, e da Technische Universitaet Muenchen, na Alemanha, defende que a personalização em massa é uma das maneiras para oferecer melhores produtos.

“Com a produção em massa, não dá para ter certeza que o produto satisfaça plenamente o cliente. Com a personalização é possível produzir exatamente o que ele quer”, disse Piller na matéria publicada pela Revista Exame.

Nos EUA, por exemplo, a Adidas oferece um serviço de personalização de calçados. A marca possui um serviço de scanner digital que indica o melhor modelo para o formato do pé do cliente. Sabe qual é o próximo passo? A personalização de itens como tecido, cor, amortecimento, etc. 

Outro modelo interessante vem da Backbone Branding, agência localizada na Armênia que cria diferentes embalagens. Seus profissionais criaram uma embalagem de geleias-guache. O Coloreat (ou Coma Cores) é um godê com espaço para o dedão que deixa a criança livre para interagir com a geleia que vai passar no pão. A embalagem levou o Ouro no Pentawards 2019! 

Entre cases mundiais, ações sazonais e marketing customizado, vale notar que a embalagem é o xis da questão. São elas que têm o poder de conquistar o consumidor.  

Entendemos, portanto, que a sua campanha precisa ser produzida por quem entende de embalagem. Com mais de 40 anos de experiência, a Ápice conta com equipe especializada que atua com foco no atendimento com qualidade e respeito ao prazo combinado.

Fica a dica: use a embalagem como linha de frente para entender os desejos do consumidor empoderado. E descubra o seu próprio poder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *