Contra fatos não há argumentos

Essa frase pode ser aplicada em vários contextos. Então, caro leitor (a), permita usar a famigerada expressão novamente. Dados levantados pela Organização Mundial da Saúde revelam que 80% de todo o lixo marinho é composto por plástico.

Trazendo a questão para o Brasil é possível identificar que aproximadamente um quinto do lixo é composto por embalagens de plástico. O Manual de Educação – Consumo Sustentável – MMA e IDEC analisa que são 25 mil toneladas de embalagens que vão parar, todos os dias, nos depósitos de lixo. Esse volume encheria mais de dois mil caminhões de lixo, que, colocados um atrás do outro, ocupariam quase 20 quilômetros de estrada.

O fato contemporâneo é que os consumidores estão atentos às empresas que não pensam em sustentabilidade. Respeitar o planeta passou a ser palavra de ordem dentro do quesito consumo.

Ao apresentar seu estudo sobre tendências globais de consumo, a IBM revelou que o propósito da marca supera o custo e a conveniência para os compradores de hoje. A pesquisa, desenvolvida em parceria com a National Retail Federation (NRF), entrevistou 19 mil consumidores de 28 países (incluindo o Brasil) entre 18 e 73 anos. O objetivo era entender melhor como as decisões de compra individuais estão evoluindo e ajudar as empresas de bens de consumo embalados (CPG, na sigla em inglês).

Alguns resultados foram: um terço de todos os consumidores deixará de comprar seus produtos preferidos se perderem a confiança; um terço já parou de comprar suas marcas favoritas de longa data em 2019.

Lembra que começamos o texto usando a frase: contra fatos não há argumentos? Os pesquisados da IBM disseram que priorizam empresas que são sustentáveis, transparentes e alinhadas com seus principais valores ao tomar decisões de compra.

Agora vem a surpresa positiva eles mostram disposição em pagar mais – e até mudar certos hábitos de consumo -, pelas marcas que acertam nisso.

Quer outra surpresa positiva proporcionada pela pesquisa? 57% dos entrevistados estão dispostos a mudar seus hábitos de compra para ajudar a reduzir o impacto ambiental negativo.

Todos os dados até agora citados levam a uma conclusão: a embalagem é o “destaque” da sustentabilidade. Aliás, a embalagem de papel ou papelcartão é a melhor alternativa para atrair novos consumidores e respeitar os que já compram há anos de determinada marca.

É por essas e outras que as grandes marcas investem na produção de embalagens de papelcartão. As qualidades e os benefícios saltam aos olhos dos consumidores quando os produtos são expostos no PDV em caixas bem impressas e com acabamentos refinados.

No quadro sobre decomposição dos materiais é claramente detectável a larga vantagem do substrato papel. Na natureza, o papel é decomposto de 3 a 6 meses; tecidos demoram de 6 meses a 1 ano; metal mais de 100 anos; alumínio mais de 200 anos e plástico mais de 400 anos.

Já a embalagem de papelcartão também aceita convergência de mídias oferecendo às marcas a possibilidade de alavancar dados e integrar tecnologia blockchain, que é uma nova forma de oferecer outros tipos de pagamento como, por exemplo, criptomoedas.

Em seu livro Marketing Pleno, Francisco Alberto Madia de Souza imortalizou a seguinte frase: “A única forma de comunicação que se encontra no exato momento e lugar em que o consumidor certamente vai tomar uma decisão de compra é a embalagem. Por essa razão, acima de todas as demais mídias, a embalagem deveria receber atenção especial e privilegiada.”

É, realmente não há argumentos contra fatos! É importante pensar diferente para atender com excelência e assertividade.

Inove e invista na produção de embalagens com papelcartão e seu produto vai se destacar. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *